Opinião: Dulce Coutinho, APPACDM de Gaia, sobre clarificação de papéis entre Direcção e Dir. Técnica

Clarificação de papéis é fundamental

Um dos aspectos essenciais num processo de preparação para a certificação da qualidade é a articulação entre a Direcção (enquanto Órgão Social) da instituição e a Direcção técnica. Esta articulação implica que haja uma clarificação de papéis desde o início.

Um processo de qualificação é exigente para todos os colaboradores de uma instituição de solidariedade, sobretudo se se optar, como o fizemos, por envolver todos os colaboradores. Em mais do que um momento solicitamos a participação de todos – todos mesmo – no processo de avaliação da instituição. Em contínuo tivemos um núcleo de colaboradores a rever processos, a redesenhá-los, a discuti-los, colaboradores esses que depois se encarregavam de dinamizar discussões com as equipas a que pertenciam. Todo este envolvimento exige verdadeira disponibilidade para ouvir com abertura, sempre com a preocupação de que a abertura tem que ser consequente. Isto é, não podem ficar dúvidas sobre o real interesse da instituição no que todos têm para dizer. E a instituição tem que ser consequente, dando depois resposta, de forma planeada, a tudo o que é possível.

O processo de preparação para a certificação é particularmente exigente para quem está todos os dias na instituição, numa função de direcção, porque essa pessoa para além de ter de garantir a continuidade do funcionamento da instituição, tem que garantir o bom andamento do processo para a certificação, e tem que garantir a articulação com a presidência e demais membros da administração/Direcção. Não tenho qualquer dúvida de que sem o apoio da presidência, um processo destes se torna muito difícil de concretizar. Um processo de certificação pode demorar alguns anos até à obtenção do selo, no nosso caso demorou um pouco mais de 2 anos, e existem muitos momentos de tensão, de dúvidas, de gestão de conflitos, e uma relação directa entre a Direcção técnica e a Presidência é muito importante. A Certificação e o processo de Qualificação que implica, ajuda esta articulação porque clarifica papéis, promovendo uma relação que, sendo hierárquica não é subalterna.

Dulce Coutinho, Directora Geral da APPACDM de Gaia, organização certificada em 2008 pela ISO 9001 e em preparação para a qualificação pela EQUASS. Desempenha também funções como supervisora do plano D.O.M.

Director.geral@appacdm-gaia.org