Revista IP 24 - Novembro/Dezembro

Índice

04 EDITORIAL

09 VIVA VOZ
OPINIÃO
Grão a grão…
Por Paula Perez, Operação Nariz Vermelho

FÓRUM
A importância do Fundraising junto de doadores particulares, para cada instituição
Por Gilda Torrão, ASAS; Pedro Clemente Pinto, Cáritas; Rogério Cação Fenacerci; Isabel Pessanha Moreira, Associação Vida Norte

INTERNACIONAL
“Friends with Money” – Fundraising nas redes sociais
Por Carlos Miranda e Alissa Steiner

16 Capa
ENTREVISTAS
Javier Ruiz Gaitán, Plan España
Brian Frederik, Amyotrophic Lateral Sclerosis Association - ALSA

26 NO CENTRO
MacMillan Cancer Research
Jenny Ashman e Helen Stevens, Midlands Air Ambulance Charity

30 EXPERIÊNCIAS
NACIONAIS
NSPCC, Friends of the Earth, Crisis, Ayuda en Acción, Cruz Vermelha Espanhola, Vodafone España, Sightsavers

NACIONAIS
Amnistia Internacional Portugal, Apoio à Vida

39 PRÉMIOS & INCENTIVOS

44 ARTIGOS TÉCNICOS
Nem todas as marcas têm o poder da marca Skip mas todas as marcas de detergente vendem
Por Madalena da Cunha
“Angariar fundos é uma forma de promover a participação de cidadãos”
Por Madalena Marçal Grilo

50 FOTOFILANTROPIA


Editorial

Aprenda a angariar (mais) fundos junto dos particulares

Esta é a sua grande oportunidade no domínio da angariação de fundos: aprender a atrair doadores particulares e fidelizá-los, tornando-os em doadores regulares. Assim, estes tornar-se-ão fonte de um fluxo regular de fundos e, desta forma, pode a sua organização iniciar um “caminho seguro para conquistar equilíbrio e saúde financeira”, como refere a Madalena da Cunha no artigo técnico desta edição.

A Plan em Espanha, que apostou na profissionalização da angariação de fundos, e cuja experiência pode conhecer na entrevista de Capa, conta já com 62.000 doadores particulares regulares, representando 92,5% das receitas da organização em Espanha. Fantástico, não? E neste caso não pode contra-argumentar que é num país anglo-saxónico, culturalmente diferente e com uma tradição nesta área. É em Espanha, mesmo aqui ao lado.

Chave para o sucesso é a construção de uma base de doadores regulares, que deve lutar por fidelizar, procurando alargar ao máximo o período de relação entre o doador e a organização e desenvolvendo ao longo do tempo o valor doado.

Claro que para iniciar este caminho é necessário um investimento inicial – mas este pode ser recuperado rapidamente. Sem investir não terá retorno.

Inspire-se nos vários exemplos que lhe trazemos!

E Festas Felizes!