Uma bolsa para quem quer perseguir sonhos

A GAES Portugal lançou mais uma edição das Bolsas GAES para apoiar o sonho desportivo dos portugueses. Falámos em exclusivo com Dulce Martins Paiva, Diretora da GAES Portugal para ficar a saber tudo sobre este projeto.

 

Impulso Positiov (IP): Como começou o Projeto Bolsas GAES "Persegue os teus sonhos"?

Dulce Martins Paiva (DMP): O projeto Bolsas GAES “Persegue os teus sonhos” começou com o sonho de Anna Corbella, a primeira mulher Espanhola que tinha como sonho dar a volta ao mundo. Em 2011, Anna participou na prova Barcelona World Race, com a ajuda da GAES – Centros auditivos. Depois de mais de 102 dias de navegação, Anna converteu-se na primeira mulher espanhola numa aventura deste género, com um barco à vela. Realizou a sua viagem, juntamente com a companheira Dee Caffari, sendo a única equipa feminina a embarcar na volta ao mundo. Através do patrocínio concedido às duas desportistas, a GAES conseguiu contribuir para a realização dos seus sonhos, colando, posteriormente, em marcha o projeto “Persegue os teus sonhos”, com o objetivo de ajudar outros desportistas a alcançar as suas metas desportivas. A iniciativa já vai para a 5.ª edição em Espanha e que, até à data, ajudou a realizar 22 sonhos desportivos, num total de 55.000 euros doados.

 

IP: Porquê uma aposta no "sonho desportivo"?

DMP: António Gassó, CEO da GAES – Centros Auditivos, teve, desde sempre, um compromisso para com o desporto e tudo começou em 2002, quando um colaborador de Girona comentou que um clube de futebol de segunda divisão – União Desportiva de Figueres –, cujos jogadores eram amadores, classificou-se inesperadamente a Copa del Rey. No entanto, para poderem ingressar na competição espanhola, precisavam de um patrocinador. A GAES, que não tinha qualquer ligação com o mundo do futebol, decidiu incorporar-se neste patrocínio, não podendo estar mais orgulhosa dos resultados finais, visto que, contra todas as expectativas, o clube eliminou equipas da primeira divisão. Tudo isto só foi possível graças ao trabalho em equipa, companheirismo, amizade, esforço, dedicação dos jogadores, valores estes compartilhados pela GAES. Através desta experiência, a GAES fortaleceu a sua imagem de marca, gerando uma enorme projeção internacional. Em 2009, a marca apoiou seis navegadores solidários, entre eles Anna Corbella, e a partir desse momento nunca mais parou de concretizar sonhos desportivos.

 

IP: Qual o percurso que tem sido percorrido desde o início até à última edição?

DMP: Ao todo já decorreram 4 edições do projeto “Persegue os teus sonhos”, em Espanha. Na primeira edição, a GAES contou com 64 projetos participantes, englobados nos desportos de alpinismo; atletismo; ciclismo; basquetebol; ski; futebol; golf; montanhismo; motor; patinagem; corrida; triatlo; vela e outros. Com o sucesso desta primeira edição, a empresa de aparelhos auditivos conseguiu aumentar o valor da bolsa de 6.000€ para 12.000€, tendo sindo repartido por 5 projetos apresentados. Na segunda edição, houve 65 participações com projetos englobados em desportos semelhantes ao da edição anterior, acrescentando-se a modalidade da natação e do hockey. O desfecho desta segunda edição foi semelhante ao da anterior, visto que a GAES também duplicou o valor da bolsa de 6.000€ para 12.000€, distribuindo igualmente por 5 projetos vencedores. Na terceira edição, reuniram-se 67 candidaturas, cujas modalidades desportivas variavam deste o atletismo ao hipismo. Nesta edição, a GAES não só ofereceu uma bolsa de 11.000€, dividida por 6 candidatos, como também criou o prémio especial Fundação ONCE, premiando um projeto apresentado por uma pessoa com incapacidade física. A quarta e última edição teve um elevado número de candidaturas – 235 projetos queriam perseguir os seus sonhos.  Visto que o número de pessoas a concorrer aumentou em larga escala, também foi atribuída uma bolsa com um valor muito superior às edições anteriores: 20.000€ foram distribuídos por 6 projetos. Tal como na terceira edição, foi também doado um Prémio Especial de 3.000€ a um projeto apresentado por uma pessoa incapacitada da Fundação ONCE.

 

IP: Quais foram os grandes sonhos já realizados?

DMP: Já foram realizados, ao todo, 22 sonhos. Temos como exemplo um ex-ciclista profissional de BTT, que deixou de competir depois de um acidente com uma bicicleta de estrada, que queria atravessar a Europa pelo Caminho de Santiago; um senhor viúvo que queria ultrapassar a morte da mulher, realizando 12 maratonas com as duas filhas durante um ano; uma mulher que se propôs disputar cinco das provas de BTT mais duras do mundo para popularizar o ciclismo feminino; duas mulheres, uma cega e uma hemiplégica, que tinham o sonho de fazer uma expedição ao Kilimanjaro; um homem que depois de ficar tetraplégico voltou a andar com a ajuda do desporto, que tinha o sonho de participar na Titan Desert; Miguel Gonzalez, que se propôs a emagrecer (tinha 167 kgs) para cumprir o seu objetivo de participar no Ultraman UK (considerado uma das competições mais duras do mundo), para promover os benefícios de uma vida saudável. Hoje dá palestras em escolas. Sérgio e Rúben, são outro exemplo interessante, pois tinham o sonho de angariar fundos para a Fundação CANSA com a sua participação na Cape Epic; Jaime, um atleta surdo de 19 anos, que tinha o sonho de participar nos Campeonatos da Europa e do Mundo para pessoas surdas; Lluna Martí que tinha o sonho de subir ao Himalaia para reconstruir a escola de Chhanga, destruída depois do terramoto; Diego, um estudante com uma lesão na medula, que precisava de uma cadeira de atletismo para poder participar nas Paraolimpíadas de Tokyo.

 

IP: O que fez a GAES querer agora apostar em Portugal?

DMP: O “pontapé de saída” do projeto da GAES - “Persegue os teus sonhos”- aconteceu em Espanha, contando já com quatro edições, cuja última culminou em 235 projetos participações. Por se tratar de uma ação com tanto sucesso em Espanha, fazia todo o sentido alargar a iniciativa de sucesso ao nosso país. Por outro lado, Portugal é um país onde o desporto é, cada vez mais, uma influência na forma de estar da sociedade, tendo vindo a fazer parte dos hábitos dos portugueses. Assim, dar oportunidade aos portugueses de perseguirem os seus sonhos é, acima de tudo, fazê-los acreditar que tudo é possível com esforço, dedicação e perseverança.

 

IP: No que é que irá constar o projeto em Portugal?

DMP: O projeto em Portugal estará em linha com as edições já realizadas em Espanha. Podem-se inscrever todas as pessoas e atletas amadores que tenham como principal objetivo alcançar as suas metas desportivas e que partilhem dos valores da GAES – perseverança, trabalho em equipa, companheirismo, espírito de equipa, superação… As candidaturas podem ser submetidas em www.persegueosteussonhos.pt até 19 de Dezembro deste ano, estando abertas à votação do público durante o mesmo período. Os 10 projetos mais votados serão posteriormente submetidos a avaliação do painel de jurados – composto por nomes como Fátima Lopes, apresentadora de televisão e embaixadora da GAES – Centros Auditivos em Portugal; Fernando Correia, jornalista de desporto da TVI; o atleta olímpico Francis Obikwelu e o atleta profissional Luís Leão Pinto, entre outros – que elegerá o(s) sonho(s) desportivo(s) aos quais será atribuída a bolsa no valor de 6.000€.

 

IP: Quem se pode candidatar e quais os critérios que serão avaliados?

DMP: Podem-se candidatar todos os desportistas amadores portugueses que tenham projetos interessantes a cumprir no futuro e que partilhem dos valores da GAES, nomeadamente esforço, desportivismo, trabalho em equipa, sacrifício, perseverança, companheirismo, espírito de superação. Uma vez finalizado o prazo de inscrições e de votações, passam à última fase os dez projetos mais votados. Por fim, este top 10 será avaliado por um painel de júri, composto por personalidades do desporto, colaboradores e parceiros da GAES.