O sector solidário tem um peso significativo ao nível do emprego. Em entrevista à Vida Económica - Impulso Positivo, o Padre Lino Maia, Presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), afirmou que há a expectativa de nos próximos 2 anos entrarem no sector mais 25.000 a 30.000 trabalhadores.