Introduza o seu e-mail

Coimbra recebe o Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento

29/01/2020 | Sofia Alçada

Paço das escolas, Universidade de Coimbra (DR) Paço das escolas, Universidade de Coimbra (DR)

Sendo o tema do envelhecimento cada vez mais premente num pais onde o índice de envelhecimento atinge já os 153,2 segundo os dados da Pordata, urge um conhecimento maior dos desafios associados a longevidade, nomeadamente no campo da saúde e da investigação.

Neste sentido foi criado o MIA, o primeiro Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento do sul da Europa, focado no estudo dos processos biológicos do envelhecimento. Com um investimento total de 49 milhões de euros, ficará na cidade de Coimbra, no polo III da UC, próximo do Centro Hospitalar e Universitário desta cidade.

"Há excelente investigação e há que trabalhar em rede e com parceiros internacionais, e é esse o caminho que a Universidade de Coimbra (UC) está a seguir", sublinhou a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, na apresentação do projeto, em Coimbra, no Colégio da Trindade.

Como refere o Prof. Doutor Rodrigo Cunha, coordenador do projeto, "existem mais pessoas a viver mais tempo e cada vez com mais doenças associadas ao envelhecimento, como o cancro, diabetes, alzheimer e doenças cardiovasculares".

O Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento pretende assim compreender as bases biológicas do envelhecimento, descobrindo novas estratégias, que permitam viver mais tempo com maior qualidade.

O investimento previsto de 49 milhões de euros inclui a construção do edifício, contratação de equipas nacionais e internacionais e realização de projetos de investigação que ocorrerão nos próximos seis anos, tendo a União Europeia entrado com o compromisso de apoiar com 15 milhões e a UC com 20 milhões de euros.

Fonte: Lusa