Rendimento | Saiba como planear a reforma

Introduza o seu e-mail

Saiba como planear a reforma

09/06/2020 | Sofia Alçada

Como planear a sua reforma - Foto: Unsplash Como planear a sua reforma - Foto: Unsplash

É cada vez mais importante começarmos a planear a reforma cedo, pois só assim teremos a garantia de poder ter uma longevidade e uma vida tranquila com a segurança financeira que merecemos para vivermos os anos a mais que vamos tendo. O hábito de poupar, deve começar cedo.

4 dicas para garantir uma reforma tranquila e equilibrada

1. Defina quando se quer reformar

O primeiro passo é definir o que quer para a sua vida. Em que idade se quer reformar? Mas cuidado, o valor investido mensalmente é inversamente proporcional ao tempo que falta para a reforma. Por isso precisamos de tempo e sem dúvida de planeamento para garantir que o que queremos para as nossas vidas, se torna possível.

 

Se começarmos a poupar para a reforma aos 30 anos, precisaremos de investir menos dinheiro por mês do que se começarmos mais tarde. Portanto é importante definir com que idade se pretende reformar para poder fazer o planeamento adequado.

2. Saiba quais são os seus objetivos

Não existe planeamento nem futuro sem objetivos definidos. Defina o que quer para a sua vida e quais as necessidades que tem para ter uma reforma adequada a estes.

Qual é o rendimento que precisa?

Só com um objetivo bem determinado consigo estimar o valor necessário que precisamos poupar por mês e perceber a sua viabilidade. Uma parte importante dessa equação prende-se com a identificação das despesas e do estilo de vida que prevê e que quer ter.

Pode começar por listar as despesas que tem hoje e perceber como vão evoluir os seus custos, e assim definir o valor que precisa para viver tranquilamente no futuro. A esses custos, acrescente o que quer fazer no futuro em termos de estilo de vida, e estime assim o rendimento que poderá precisar.

3. Perceba onde aplicar o dinheiro para a reforma:

Esta é uma parte importante, saber onde aplicar o nosso dinheiro. Temos uma série de produtos relacionados com a reforma que podem ser do Estado, da banca ou de seguradoras.

E se não poupar mais nada, qual a pensão que posso esperar quando me reformar?

Existem simuladores que permitem calcular qual o valor da minha reforma. Podemos ver aqui o simulador da Segurança Social

O valor da reforma média em Portugal é de 68% do salário calculado com base na carreira contributiva de cada trabalhador. Mas cuidado que no ano de 2070 a perspetiva é de haver um decréscimo desse valor para 56%, segundo o estudo Ageing Report 2018, da Comissão Europeia.

Portanto, podemos esperar uma perda de rendimentos quando nos reformamos, e por isso, devemos estimar qual o valor para perceber como o devemos complementar para não termos problemas na nossa reforma.  

Por exemplo, se tiver um salário mensal de 1.500 euros o valor da pensão será de 1.018 euros por mês para pessoas com 55 anos. No entanto será de 906 euros para pessoas com 40 anos e desce para os 843 euros para um jovem de 25 anos, segundo os cálculos do simulador da Segurança Social.

Que soluções existem no mercado para poupar para a reforma?

Existem múltiplas soluções de bancos, seguradoras ou mesmo do estado como os:

- Fundos de investimento

- Seguros PPR

- Fundo de pensões individuais

Com contribuições mensais que se transformam em prestações futuras e portanto que nos asseguram um complemento de reforma.

O ideal será apostar em diversificar a sua carteira de investimentos com produtos que podem ser ou não de risco. Perceba que quanto maior for o tempo até à idade da reforma, maior poderá ser a capacidade de assumir riscos com produtos de alta volatilidade. O que também dependerá do tipo de perfil de investimento e de investidor que for.

Veja também a opinião de um especialista do mercado

4. Importância de não perder o foco

Para conseguirmos um bom planeamento, devemos ter 3 fatores importantes:

- motivação,

- autodisciplina e

- determinação.

Não podemos nunca esquecer que é o nosso futuro que estamos a preparar e que, para isso, devemos perceber o que queremos para a nossa vida, não deixando na mão de terceiros a sua definição.

Ouça aqui o nosso podcast acerca da reforma

É claro que há sempre os imponderáveis, que poderão mudar esta equação. Mas o ideal é tentarmos reduzir ao máximo estes fatores garantindo que o futuro, se depender de nós, nos reserva uma longevidade tranquila e segura.