“Agora sou dona do meu tempo” | Sociedade

Introduza o seu e-mail

“Agora sou dona do meu tempo”

08/05/2021 | Fernanda Cerqueira

A reforma pode ser uma 'segunda vida ativa'. FOTO: Shutterstock A reforma pode ser uma 'segunda vida ativa'. FOTO: Shutterstock

"Agora sou dona do meu tempo", conta-nos Joaquina Madeira, que falava no dia 28 de abril, durante a 15ª sessão do Simpósio InterAções.

"Sendo a reforma uma oportunidade de tempo é também uma oportunidade de liberdade. E foi aquilo que eu senti quando sai da vida ativa laboral. ‘Eu agora sou dona do meu tempo… eu agora estou entregue a mim própria’". Nas palavras de Joaquina Madeira, a reforma "é uma oportunidade de nos dedicarmos áquilo para que nunca tivemos tempo".

Licenciada em Serviço Social, Joaquina Madeira teve uma vida profissional longa e muito ativa. Exerceu várias funções em institutos sociais de referência no nosso país, entre as quais a Casa Pia de Lisboa, o Instituto da Segurança Social e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, onde hoje é Consultora do Programa Lisboa Cidade de Todas as Idades.

"A pessoa com idade continua a ser a mesma pessoa"

O aumento da longevidade permite-nos perspetivar uma ‘segunda vida ativa’, uma vida que começa depois dos 65 anos. "A maior parte das pessoas com 65 anos ou mais vive com autonomia, tem uma saúde estável, contribuem para a comunidade onde vivem, tomam conta de si próprios e dos outros, muitas vezes, têm verdadeiro sentido de felicidade, são interessados e curiosos", disse Joaquina Madeira.

"A idade não transforma a pessoa que somos, mantemos as mesmas características. Se somos pessoas dedicadas ao outro, continuamos e acentuamos essa característica, se somos pessoas dedicadas ao nosso conhecimento, se gostamos muito de música, ainda acentuamos mais esse gosto. Portanto, continuamos a ser as pessoas que sempre fomos. Agora temos tempo para explorar outras oportunidades e que até aí nunca tivemos a oportunidade de explorar. São gostos e talentos antigos e, em alguns casos, até descobrir novos talentos".

3ª Edição do Simpósio Interações – Uma Sociedade para Todas as Idades

Joaquina Madeira, Consultora do Programa Lisboa Cidade de Todas as Idades; Maria do Rosário Gama, APRE – Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados; Domingos Silva, da RUTIS – Rede de Universidades Seniores; Rosa Maria Araújo, da Associação Coração Amarelo; Luna Marques, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa foram as oradoras convidadas da sessão ‘Longevidade: autodeterminação e compromisso social’, moderada por Mário Rui André, Diretor da Unidade de Missão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Uma sessão integrada na 3ª Edição do Simpósio Interações – Uma Sociedade para Todas as Idades, organizado pela Unidade de Missão ‘Lisboa Cidade de Todas as Idades’ da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Esta foi a 15ªsessão de um conjunto de 16 sessões, todas com transmissão online e gratuitas, sempre às quartas-feiras, com início às 14h30.

Saiba mais AQUI sobre esta iniciativa. E não deixe de ver ou rever a sessão completa no canal do Youtube da SCML.