Saúde e Bem Estar | Bioeletronica: implantes elétricos para substituir medicamentos

Introduza o seu e-mail

Bioeletronica: implantes elétricos para substituir medicamentos

17/08/2018 |

implant implant

A bioeletrónica está a disromper a medicina tradicional, segundo artigo publicado pela Fabernovel na sua newsletter diária Supertoast.

A SetPoint Medical, empresa de tecnologia biomédica, desenvolveu um dispositivo, semelhante a um pacemaker, que intervém nos circuitos neurais para aliviar os sintomas provocados por doenças como artrite reumatóide e doença de Crohn e que pode reduzir a necessidade ou, até, dispensar a toma de medicamentos.

 Fonte: SetPoint Medical

A bioeletrónica está a disromper a medicina: enquanto, a medicina tradicional combate a presença de certas moléculas problemáticas com medicamentos, algumas empresas de bioeletrónica têm criado soluções para manipular os circuitos elétricos por detrás da libertação dessas moléculas.

Através de um dispositivo médico bioeletrónico, a SetPoint Medical recorre a uma estimulação elétrica para ativar o “Reflexo Inflamatório” (o mecanismo natural através do qual o sistema nervoso central regula o sistema imunitário) e produzir um efeito anti-inflamatório sistémico. O carregamento do dispositivo desenvolvido pela empresa é feito por wireless e os dados do tratamento estão acessíveis numa aplicação.

https://www.youtube.com/watch?v=XuiqqjnkZTk&feature=youtu.be

https://supertoast.pt/2017/09/18/setpoint-medical-implantes-eletricos-para-substituir-medicamentos/

 

O que é a Bioeletrónica:

Bio eletrónica é um termo recente criado para definir um novo campo de pesquisa que combina componentes biológicos e eletrônicos, de forma a criar utilidade prática no nosso dia-a-dia.

Engloba por exemplo, células a combustível biológico, biônica e biomateriais para processamento e armazenamento de informação, componentes eletrônicos e atuadores.

Uma das bases da bioeletrónica é o facto dos sistemas biológicos, exatamente como ocorre nos circuitos eletrônicos, empregarem impulsos elétricos para processar informação. O cérebro humano, por exemplo, é um sistema complexo, no qual bilhões de células estão unidas por conexões elétrica e bioquímicas elétrica e bioquímicas.