Rendimento | Quer trabalhar no interior do país? Apoios podem chegar aos 4800 euros

Introduza o seu e-mail

Quer trabalhar no interior do país? Apoios podem chegar aos 4800 euros

10/02/2020 | Fernanda Cerqueira

FOTO UNSPLASH FOTO UNSPLASH

O Governo apresentou, na última semana, o programa ‘Trabalhar no Interior” que garante apoio financeiro direto aos trabalhadores que decidam mudar-se para o interior do país ou aos estudantes que estejam a terminar a formação e queiram iniciar a sua vida profissional naqueles territórios.

Os valores base deste apoio situam nos 2600 euros, no entanto, podem chegar aos 4800 euros, considerando as despesas de instalação e transporte e o número de membros do agregado familiar.

Os apoios estendem-se também às empresas que criem postos de trabalho fora dos centros urbanos. Poderão beneficiar de uma majoração de 25% no apoio à criação de emprego para a contratação de desempregados. Na prática, este apoio poderá ascender aos 6500 euros por trabalhador.

Este programa será gerido pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e arrancará ainda durante o primeiro trimestre deste ano.

Um interior com cada vez menos população

Aliado a esta medida, e com o propósito de facilitar esta mudança, será lançado o programa “Habitar no Interior“, para o desenvolvimento de redes de apoio locais e regionais para a divulgação e implementação do “Chave na Mão“, que pretende incentivar projetos-piloto de carácter municipal destinados ao arrendamento a custos mais acessíveis. Para tal, vai ser estruturada uma rede que integra as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) e os Municípios.

No seu conjunto estas incitavas pretendem captar o interesse de cada vez mais pessoas por outras zonas que têm sofrido um despovoamento progressivo nos últimos anos.

No gráfico abaixo apresentamos a evolução da população, nos últimos 30 anos, por distrito.

 

Vídeo Youtube | Fonte: INE