«Temos de nos preocupar com a continuidade do cuidado em todas as áreas» | Sociedade

Introduza o seu e-mail

«Temos de nos preocupar com a continuidade do cuidado em todas as áreas»

03/04/2021 | Fernanda Cerqueira

Uma atuação conjunta e interdependente nas respostas sociais. FOTO UNSPLASH Uma atuação conjunta e interdependente nas respostas sociais. FOTO UNSPLASH

«O foco devia estar em encontrar um olhar cuidador. Um olhar de gestão de todas as respostas que se atropelam, às vezes, nos territórios para puder dar a melhor resposta e a resposta mais adequada à situação, ao problema», explicou.

Sublinhando ao longo da intervenção que o cerne das instituições «são as pessoas» e que «a preocupação é encontrar soluções para as pessoas», Rita Valadas disse que «temos de olhar para as pessoas e temos de perceber que o aumento da complexidade dos problemas convoca, mais do que uma situação de integração, uma interdependência». E continuou explicando que «nós na verdade somos todos responsáveis pelo que nos é posto à guarda e a interdependência reconhece que não há nenhuma área do saber, nenhuma área de ação que consiga isoladamente reconhecer o que se passa e resolver os problemas».  

Presente durante esta sessão online, que decorreu no dia 24 de março, Manuel de Lemos, Presidente da União das Misericórdias Portuguesas, recomendou a criação de uma «plataforma política» a nível dos ministros e dos parceiros da cooperação, que possa «emitir recomendação e novos caminhos a percorrer». Uma opinião partilhada por Rita Valadas que reconheceu a importância desta plataforma política, desde que «coresponsabilizasse todos, que desse orientações concretas e unas e que ouvisse quem está no terreno».

A terminar a Presidente da Cáritas Portuguesa resumiu algumas ideias-chave, designadamente, «interdependência, preparação da resiliência e coesão na promoção da resposta aos vários níveis».

3ª Edição do Simpósio Interações – Uma Sociedade para Todas as Idades

Rita Valadas, da Cáritas Portuguesa; Sérgio Cintra, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa; Alfonso Montero, da European Social Network; Hugo Lopes, da Universidade Nova de Lisboa; Manuel Lemos, da União das Misericórdias Portuguesas; Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade; e Edmundo Martinho, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa foram os oradores convidados da sessão ‘A Continuidade dos cuidados: entre a saúde e o social’, moderada por Mário Rui André, Diretor da Unidade de Missão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Uma sessão integrada na 3ª Edição do Simpósio Interações – Uma Sociedade para Todas as Idades, organizado pela Unidade de Missão ‘Lisboa Cidade de Todas as Idades’ da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Esta foi a 10ª sessão de um conjunto de 16 sessões, todas com transmissão online e gratuitas, sempre às quartas-feiras, com início às 14h30.

Saiba mais AQUI sobre esta iniciativa. E não deixe de ver ou rever a sessão completa no canal do Youtube da SCML.