Saúde e Bem Estar | Mente sã em corpo são. Até quando?

Introduza o seu e-mail

Mente sã em corpo são. Até quando?

31/10/2020 | Fernanda Cerqueira

Há um limite para a longevidade humana? E se houver, estamos próximos? FOTO UNSPLASH Há um limite para a longevidade humana? E se houver, estamos próximos? FOTO UNSPLASH

Para o Professor Doutor João Tavares, orador convidado da Conferência online – Envelhe(ser) com saúde – promovida pela UNICARE, a resposta pode resumir-se a duas questões fundamentais:

Há um limite para a longevidade humana?

E se houver, estamos próximos?

Vamos a factos. Estamos a viver mais anos e a vivê-los com mais qualidade, pelo que «o limite da longevidade é cada vez maior», afirmou o Professor Doutor João Tavares, sublinhando que «o aumento de 30 anos da esperança média de vida nos últimos 120 anos foi uma das maiores conquistas da Humanidade».

Contudo, «a taxa anual de melhorias na esperança de vida desde 1990 foi apenas de 0,17 anos e entre 2000 e 2016 a taxa anual de melhoria desacelerou precipitadamente para 0,0017 anos», referiu. Um comportamento que nos faz equacionar se «estaremos a aproximamo-nos do nosso limite?» Os especialistas dividem-se. Uns falam num limite biológico, outros defendem o conceito de ‘amortalidade’ - a ideia de ser imune ao passar dos anos.

Na opinião do Professor Doutor João Tavares podemos estar a prender demasiado a nossa atenção com a questão do tempo e a perder de foco uma questão «mais importante». Perceber de que forma estamos a viver esses anos extra. «A questão central é perceber se os recursos devem ser direcionados à extensão da vida ou à extensão da saúde», referiu.

Num momento em que assistimos a um ‘boom’ de centenários, o Professor Doutor João Tavares entende que «a questão que se impõe não é ‘até quando?’, mas ‘de que forma?’». Na sua opinião é preciso «derrubar as barreiras ao envelhecimento ativo e saudável». É tempo de superar estereótipos, corrigir políticas inadequadas, melhorar a acessibilidade, reforçar e adequar serviços e envolver todos os cidadãos, sem exclusão, como partes ativas da sociedade.

Temos vivido mais anos e é expectável que continuemos a prolongar a nossa longevidade. Importa dar vida aos anos!

Sobre a conferência ‘Envelhe(ser) com saúde’

Além do Professor Doutor João Tavares, na conferência online – ‘Envelhe(ser) com saúde -, participaram também a Dr.ª Liliana Letra, médica neurologista, e Professor Doutor Manuel Teixeira Veríssimo.

Pode ver ou rever esta conferência AQUI.

 

Não deixe de ler o nosso artigo 'Amortalidade': ser imune ao passar dos anos e a entrevista da Professora Maria do Carmo Fonseca, ao Impulso Positivo, ‘Amortalidade - Progressos da ciência na reversão do envelhecimento’