Como cuidar da nossa longevidade | Saúde e Bem Estar

Introduza o seu e-mail

Como cuidar da nossa longevidade

03/05/2021 | Sofia Alçada

Longevidade: Como cuidar? Longevidade: Como cuidar?

É possível envelhecer bem e com saúde. É possível ser autónomo e independente. Já sabemos que temos uma parte que é condicionada pela genética ou herança familiar (entre 20 a 25%) mas há uma grande parte que é determinada pelo estilo de vida que adaptamos e pelo meio ambiente onde vivemos e nos inserimos.

Assim, na parte que nos cabe a nós, há que perceber que boas práticas podemos adotar para promover e rentabilizar esse estilo de vida, contribuindo para um envelhecimento saudável, ativo e positivo:

  1. Saber gerir o nosso stress
  2. Conciliar atividades de lazer na rotina diária
  3. Ter uma prática prevenção e monitorização da saúde
  4. Ter uma correta alimentação
  5. Dizer não ao sedentarismo

1. Saber gerir o nosso stress

Segundo o professor Newton Terra no seu livro “ Só é velho quem quer”, o stress é definido por um estado em que ocorre uma ameaça, que pode ser real ou percebida. É, ou pode ser, uma forma de adaptação e proteção do corpo contra agentes externos ou internos.

O stress pode ser:

  • positivo (eustress)
  • negativo (distresse) sendo este, o que normalmente associamos ao termo stress.

Os eventos ou estímulos que provocam stress (stressor) podem ser classificados em:

  • sensoriais (físicos),
  • psicológicos
  • infecciosos. 

 

Quando se tornam crônicos, acontece o desgaste de tecidos e órgãos, aumentando o risco para o desenvolvimento de:

  • doenças cardiovasculares,
  • transtornos neuropsiquiátricos,
  • doenças infeciosas,
  • metabólicas
  •  tumores. 

 

Para evitar chegar a esse ponto, há que encontrar soluções para libertar a tensão, podendo por exemplo recorrer a prática de desporto.

Mas há outras formas importantes para ajudar a gerir o stress:

  • Dormir bem, 
  • Fazer coisas ou atividades que lhe deem prazer
  • manter uma organização financeira
  • fazer atividades de meditação como yoga ou mindfulness 

Veja aqui 10 dicas para combater o stress

 

2. Conciliar atividades de lazer na rotina diária

O lazer é um momento importante de:

  • liberdade interior, 
  • expressão da personalidade
  • expressão da individualidade.

É quando podemos decidir o que fazer, como fazer e quando fazer. É o momento do descanso e do divertimento e poderá ser um bom estímulo a criatividade e descompressão.

É imprescindível ter estes momentos de lazer. Como sabemos e de acordo com as pessoas podemos gostar de:

  • Ler, 
  • praticar desporto, 
  • pintar, 
  • ouvir música, 
  • Fazer jogos
  • Ir ao cinema ou ver filmes em casa
  • tocar um instrumento musical
  • aprender uma nova língua ou tarefa
  • Cozinhar
  • Estar com amigos
  • etc 

 

3. Prevenção e monitorização da saúde sem automedicação

Um bom envelhecimento ativo, obriga a alguma vigilância e prevenção e em caso de necessidade de medicação, tomar apenas os medicamentos receitados por médicos, evitando a automedicação.

A automedicação está muitas vezes associado ao desenvolvimento de problemas de foro cognitivo, neurológico ou físico como:

  • delírios,
  • quedas,
  • fragilidade,
  • incontinência urinária,
  • perda de peso,
  • entre outros.

Sendo muito importante a prática da prevenção e monitorização, devendo os medicamentos ser sujeitos a um planeamento e controle por parte dos profissionais de saúde.

4. Ter uma correta alimentação

A alimentação é um dos fatores com maior influência na saúde ao longo da vida. Uma nutrição inadequada pode ter efeitos bastante nocivos para o seu processo de envelhecimento.

Uma boa alimentação deve conter as calorias necessárias a rotina diária. Fornecer os nutrientes indispensáveis, na proporção correta com um equilíbrio entre as proteínas, açúcares e gorduras adequadas às condições fisiológicas de cada um.

É muito importante a variedade de cores, nutrientes e texturas, evitando os químicos e processados, para a boa proteção do organismo contra o aparecimento de doenças.  

Não esquecer as:

  • vitaminas antioxidantes - frutas e verduras cruas ou frescas,
  • os carotenoides (alimentos tons vermelhos, laranjas e amarelos) 
  • os compostos fenólicos (frutas cítricas - limão, laranja e tangerina)
  • as fibras alimentares (leguminosas, cereais e alimentos integrais). 

Não perca: A alimentação e o exemplo japonês

5. Dizer não ao sedentarismo

Estamos a falar da ausência ou diminuição de atividades físicas. O sedentarismo é uma das doenças do século por estar relacionada com a nossa vida moderna. Para evitar o sedentarismo, o ideal é realizar exercícios físico regulares. 

A prática regular de um exercício também é útil para atrasar o processo de envelhecimento e alcançar a longevidade. 

O exercício físico deve ser praticado por todos, em todas as fases da vida. Pois ao descontinuar o exercício, os benefícios conquistados podem começar a ser perdidos. 

Qual a melhor atividade para cada um de nós? Saiba aqui

Newton deixa ainda dois pontos adicionais a ajudar a nossa longevidade:

Trabalhar a nossa espiritualidade: Pesquisas mostram que os indivíduos que têm uma religião ou algum tipo de pratica espiritual, envelhecem melhor e em caso de necessidade, recuperam com mais rápido das doenças. 

Evitar o tabaco: O hábito de fumar é uma doença crônica de dependência da nicotina. Provoca alterações, físicas, emocionais e comportamentais. Portanto, segundo este e outros especialistas, claramente a evitar se queremos ter uma boa longevidade.

Concorda?

Adaptado de: livro Só é velho quem quer, de Newton Terra